Transplante Capilar

sobre O Transplante Capilar

O transplante capilar é o procedimento que visa a redistribuição dos fios de cabelo, utilizando fios de regiões saudáveis, para compensar regiões sem cabelos ou pêlos. A cirurgia passou por uma grande revolução nos últimos anos e está sendo cada vez mais procurada por homens e mulheres que buscam resgatar sua identidade e auto-estima.

Como isso é possível?

Duas descorbertas viabilizaram a cirurgia de transplante de cabelos:

1) Diferenças genéticas:

a sensibilidade dos fios à ação hormonal e genética da calvície varia de acordo com a localização no couro cabeludo. Na grande maioria das vezes, os fios da região posterior do couro cabeludo são poupados, mesmo em casos de calvície extensa.

2) Dominância da Área Doadora:

este é um conceito técnico, que se refere à manutenção das características originais dos fios, independente da região em que forem transplantados. Ou seja, a sobrevivência das Unidades Foliculares depende basicamente de si própria, e não da pele ou local onde será inserida. Por isso que cabelos transplantados da região da nuca para a região necessitada mantém sua espessura e crescimento de maneira definitiva.

Como é feito?

O transplante capilar utiliza os cabelos do próprio paciente. Assim não há risco de rejeição. Os fios estão naturalmente agrupados em forma de Unidades Foliculares que podem conter de 1 a 4 fios. Estas unidades são retirados da parte posterior e implantadas na área calva, recriando o aspecto natural de crescimento do cabelo. Para isso são utilizados lupas e instrumentos bem delicados.

A cirurgia é, geralmente, realizada sob anestesia local e sedação leve. O tempo do procedimento pode variar, mas, em geral, é de longa duração (aproximadamente 8 horas), já que trata-se de um procedimento minucioso e detalhista. O número de horas exatas varia de acordo com a técnica utilizada e a quantidade de unidades foliculares transplantadas.

Para quem é indicado?

Para pacientes que se incomodam com falhas ou áreas calvas em couro cabeludo, sobrancelhas ou barba. Podem ser áreas de alopecia de origem genética ou causadas por outras lesões e cicatrizes. Está indicado para pacientes que tenham uma área doadora de cabelos suficiente para proporcionar uma redistribuição de fios, mas sem causar falhas de onde foi retirado. No tratamento de calvície genética, com o grande avanço das técnicas cirúrgicas, pode ser indicada desde preenchimento de entradas leves até

recuperação completa de calvície avançada. A viabilidade deve ser feita pelo médico cirurgião e depende, entre outras coisas, da quantidade de cabelos na área doadora e espessura dos fios. Nossa fonte de cabelos é limitada, por isso a questão matemática é fundamental. Mais importante ainda é saber entender as limitações individuais de cada paciente, e adequá-las às suas expectativas.

Técnicas utilizadas

As diferentes técnicas existentes para transplante capilar, referem-se apenas à etapa de extração das unidades capilares. Existem duas técnicas comumente utilizadas para a cirurgia de Transplante Capilar: a técnica FUT e a técnica FUE. Ambas atualmente utilizam o conceito da Cirurgia Fio a FIo, em que a implantação sempre será a partir de micro-enxertos de Unidades Foliculares, o que garante o sucesso estético do transplante atualmente. Entenda a particularidade de cada uma delas:

FUT - Follicular Unit Transplantation ou Transplante de Unidade Folicular

Trata-se de uma técnica extremamente eficiente e tradicional de Transplante Capilar. Neste procedimento, é realizado uma incisão linear na área doadora seguida do seu fechamento por sutura tricofítica. Essa sutura permite camuflar a cicatriz. Para a cirurgia, é avaliado se o paciente tem elasticidade suficiente no couro cabeludo. E sempre é orientado massagear o couro cabeludo por pelo menos 1 mês antes da cirurgia para facilitar esse fechamento.

A faixa retirada, chamada de Strip, é completamente separada em Unidades Foliculares individuais, que serão implantadas uma a uma na região calva receptora. Para isso, É necessária a utilização de microscópios modernos. Os pontos são retirados em 15 dias.

FUE - Follicular Unit Extraction ou Extração de Unidade Folicular

Na técnica FUE, em vez da tradicional incisão linear, são feitas micropunturas circulares em torno de cada unidade folicular, que são retiradas da área doadora uma a uma, com o auxílio de uma pequena ferramenta cilíndrica, o punch. Estes instrumentos medem de 0,85 a 0,95 mm e penetram entre 2 a 4 mm na pele, de acordo com a profundidade dos fios. O FUE pode ser feito manualmente, com punchs motorizados ou com o robô Artas. Para essa extração é necessário raspar o cabelo do paciente, e não é feito sutura. Em 3 dias os fios já estão crescendo novamente e as microincisões já ficam menos perceptíveis. A cicatrização ocorre em uma semana.

Qual a melhor técnica?

Cada técnica tem suas vantagens e indicações. A Clínica Telles utiliza a técnica FUE em mais de 90% dos casos atualmente, por considerar ser uma cirurgia mais conservadora, flexível e de rápida recuperação. Mesmo assim, a FUT pode ser indicada em alguns casos. A decisão será avaliada caso a caso e todas as dúvidas serão retiradas durante a consulta. Veja algumas das vantagens de cada uma delas:

Vantagens da técnica FUT

Vantagens da técnica FUE

É uma boa indicação para quem precisa cobrir áreas maiores, pois permite o preparo e colocação de mais unidades foliculares por sessão; O método é menos invasivo, já que a área doadora apresenta apenas pequenos furinhos, sem a necessidade de incisões maiores;
Indicada quando a área doadora é mais estreita, porém densa, quando podemos otimizar ao máximo a extração dos fios; As cicatrizes são mínimas e, quando são de boa qualidade, podem ser facilmente camufladas pelos cabelos da região;
O procedimento é, geralmente, mais rápido; É uma boa opção para quem não tem boa flexibilidade no couro cabeludo e, por isso, não pode fazer a cirurgia FUT;
Por não ser necessário a raspagem dos fios, é possível disfarçar a cicatriz logo após a cirurgia; Maior aproveitamento da área doadora, podendo-se extrair Unidades de uma região mais ampla do couro cabeludo e inclusive outras regiões do corpo.

Como garantir a naturalidade?

Um dos pontos mais importante de um Transplante Capilar de sucesso é o senso estético do cirurgião de calvície. É fundamental que o médico, além de conhecimento técnico, tenha também um olhar artístico para a linha de implantação dos fios, reproduzindo de forma fiel e individualizada o aspecto natural de crescimento dos cabelos.

Você já reparou que os cabelos não nascem perfeitamente alinhados e organizados? Esta “desordem capilar” é muito importante para o efeito final do tratamento. O médico deve priorizar o equilíbrio no desenho e na densidade dos fios implantados, recriando uma escultura capilar com aspectos individuais do paciente, como a direção e o ângulo dos fios, a densidade e a distribuição dos cabelos.

Outro ponto importante para a naturalidade dos cabelos é conseguir volume para uma boa cobertura capilar. Não só o número de fios transplantados é importante, como também a espessura e cor dos fios auxiliam no aspecto de volume final. Cabelos escuros e grossos obtém uma camuflagem mais fácil que cabelos claros ou finos, e esses podem necessitar mais unidades no transplante.

espessura e cor dos fios auxiliam no aspecto de volume final. Cabelos escuros e grossos obtém uma camuflagem mais fácil que cabelos claros ou finos, e esses podem necessitar mais unidades no transplante.

Em números, uma falha de cabelo só é observada após perda de 50% da quantidade normal pré-existente. Ou seja, nós precisamos de 50% do número normal que o paciente apresenta para a cobertura de uma área calva.

O desenho da linha de implantação e quantidade de fios necessários são individuais. Tudo é discutido em visitas antes da cirurgia, e as expectativas do paciente devem estar bem alinhadas com a proposta médica.

GUIA DO PACIENTE

Todos os Direitos reservados à Clínica Telles. Desenvolvido por Agência Salt.